Domingo, 13.11.11

Sou apaixonada.

Creio na vida com a fé de um delinquente.

São os resquícios de um esquecer. As partituras cantam sós na chuva quente e mole que ameaça suicidar-se. Embalada pela música, creio nas vidas que crescem em árvores caídas de desgosto. Sou apaixonada, então, pela morte do querer. Do ser que era. Perco-me nas gotas de água que sinto baterem no chão. Os pés descalços na erva submersa. O trovão ao fundo e... Desapaixono-me pelas ocas palavras. Choro, explodindo de cores neutras que não passam de… Cores.

 

 

 

 

 

Caty.


Sinto-me chuvosa.
Música: Dream a little dream of me - Ella & Louis

publicado por Caty. às 22:36 | link do post | comentar

Sábado, 29.10.11

 

Sem ir ao dicionário (e indo, sim, ao coração) a palavra admiração tem um sentido de emoção. Falo de emoção com lágrima sentida. A que me refiro? Aos heróis. Às heroínas. Às pessoas que se cruzam connosco (contando nós que para ficar) e que despertam na nossa alma uma quente sensação de: admiro-te. Mas será um amor à primeira vista? De todo. É preciso conhecer. Descobrir. Viver. Respirar cada momento com aquela pessoa que nos prendeu. Conhecer o porquê seria de bom tom. Mas a euforia, ainda que subtil, não permite que nos debrucemos sobre porquês e justificações. Estas apenas atrapalham algo que não exige razão, apenas emoção. Falando, seriamente, de admiração, salta à vista que tudo isso não resulta de escassos segundos de contemplação. São horas de trabalho, dias de observação, anos de conhecimento aprofundado. No fundo, uma investigação de alma e coração para dizer, sem medos, que aquele alguém é um Tudo maravilhoso. Coragem precisa-se. Os meninos e meninas que estejam presos a este sentimento precisam perceber que é necessária coragem! Não pensem ser os únicos. Como vocês outros sofrem do mesmo. Mas o pior não são as verdadeiras almas emotivas que deliram com a veracidade dos seus sentimentos. São as farsas cruéis que destroem amizades verdadeiras e puras. São esses os possíveis ladrões de gelados. Mas, e tendo a mentira perna curta, mais tarde esses irão cair, rodeados de remorso por terem percebido que entraram na casa errada. E irão, lentamente e corados, fechar a porta, pedindo desculpa pelo incómodo. Mas, amigos queridos, aprendam algo: a admiração não se compra, sente-se


Sinto-me capaz de fugir.

publicado por Caty. às 18:19 | link do post | comentar

.Banda Sonora.

MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com
Visitas.
Contador de visitas grátis
Moveis
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Crescer até à lua.

Para os silenciosos admir...

Arquivo.

Março 2014

Janeiro 2014

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

tags

al berto. poesia. prosa. desabafos.

anna karenina. desabafos. literatura. ci

baloiço. ego. desabafo.

cavalo. lusitano. desabafo.

desabafos.

desabafos. admiração.

desabafos. intimismo. eu.

ego. desabafo. gritos.

ego. grito. coragem. desabafo.

ego. saudade.

fado. pensamentos.

gritos.

humildade. justiça. desabafo.

identidade.

intimismo

literatura.

literatura. virginia woolf.

mudança. desabafos. ego. coragem.

pensamentos.

revolução. desabafos. grito. silêncio.

silêncio. ego. paisagem. lá fora.

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds